O agrupamento, aparecido em 23 de Fevereiro de 1963, nasceu de uma marcha organizada por um grupo de jovens da aldeia.

Por acção do saudoso folclorista Mestre António Pereira Marques (1915-2001), a marcha haveria de transformar-se no Grupo de Folclore que hoje é.

Ao longo dos seus cinquenta e três anos construiu todo um valioso património material e salvaguardou e soube aproveitar um precioso património imaterial, herança cultural que identifica o Povo da Região e o seu País. Em muitos aspectos, o Rosas do Lena foi um pioneiro, sendo uma das suas características a capacidade para lançar e organizar iniciativas, diversas a inovar as práticas folclóricas e todas a prestigiá-las.